Pular para o conteúdo

Ilha de Marajó – O Seu Guia de viagem Aqui

  • Norte

A Ilha de Marajó é um cenário incrível do Pará que você precisa conhecer. Devido a localidade da ilha, o lugar inteiro é famoso por suas belezas naturais, áreas preservadas e uma biodiversidade que atrai turistas e biólogos.

Mas não é só isso, também é nessa região onde acontece o encontro entre o Rio Amazonas e o Oceano Pacífico. Então, separamos aqui tudo o que você precisa ter no seu guia de viagem para conhecer esse paraíso brasileiro. Vem conferir!

Organizando a viagem: como chegar na Ilha de Marajó?

Primeiramente, a ilha fica na região norte do estado e no norte do país e possui quase 50 mil k². Como resultado, leva o título de maior ilha do mundo fluviomatírima.

O que poucos sabem é o arquipélago ser rico de várias maneiras. Por exemplo, são 2 mil ilhas/ilhotas que ficam entre o rio e o mar que se encontram ali, quatro ganhando maior destaque e Marajó sendo a mais extensa.

Portanto, é uma área gigantesca com mais de 20 municípios, 12 apenas na ilha. Geralmente, as cidades que mais recebem turistas são Soure e Salvaterra.

Uma curiosidade é que Soure foi uma cidade planejada e todas as ruas são numeradas. Então, quando observada de cima, parece um tabuleiro.

Mas como chegar até a Ilha? Bom, o primeiro passo é ir até Belém. Então, se você estiver em qualquer outra região do país, o ideal é escolher findar a viagem no aeroporto local.

ilha de marajó

Em seguida, você poderá seguir para o trajeto de travessia, feito com lanchas, catamarãs ou balsas. Tudo saindo do Terminal Hidroviário de Belém. Caso esteja de carro, é possível atravessar usando a Balsa Icoaraci.

Também existem opções de voos particulares. Nesses casos, é preciso conferir junto das companhias o funcionamento, horários e valores.

Depois de chegar à ilha, você vai pegar um micro-ônibus ou mesmo van para ir até o município onde ficará hospedado. Salvo no uso da lancha, que leva diretamente até a cidade.

Curtindo as estações

Uma dúvida comum entre os turistas é quanto viajar para um lugar. Afinal, conforme as atrações, uma época pode ser mais interessante que outras. Para conhecer as cachoeiras de Ilhabela, por exemplo, é ideal escolher estações mais quentes e amenas.

Dessa forma, a ilha fica na Linha do Equador, mais ao sul, seguindo um clima amazônico. Isso significa que você pode esperar chuvas com frequência e, geralmente, intensas.

Mas, é importante manter a calma. Funciona assim: o verão é interessante para conhecer a Ilha, com temperaturas que vão fazer você curtir tudo ao máximo. Porém, também é nessa estação que ocorrem as chuvas frequentes.

Nessa época, entre os meses de janeiro e junho, a ilha ganha vida, a vegetação fica mais verde e grande parte do local fica alagado.

Já o período mais seco, entre julho e dezembro, é quando as chuvas param um pouco e o calor deixa de ser muito intenso. Além disso, há o escoamento das áreas alagadas.

Assim, dá para aproveitar a ilha nas duas estações. Entretanto, o período de seca é mais vantajoso por ter um clima mais ameno e menos chuvas. Geralmente, o verão é mais indicado para quem curte os passeios de barco, descanso e curtir a fauna e flora.

Mas, para aproveitar mais as areais e as águas que circundam a região, optar pelo segundo semestre é o ideal.

Ilha de Marajó – O que fazer por lá?

Se você está organizando o seu roteiro de viagem e já separou a roupa de banho para passar o dia todo na praia, uma dica é: vá além das águas.

Ainda que esse seja o principal ponto turístico da região, há diversas outras opções a serem conferidas por ali.

Por exemplo, a 10km da cidade de Soure está uma das praias mais bonitas da ilha, chamada Pesqueiro. Você pode chegar lá de bicicleta, táxis e mototáxis.

A vantagem aqui é que a faixa de areia é enorme e, por isso, os turistas não ficam amontoados uns nos outros, e você verá um clima rústico. Como se tudo tivesse parado no tempo.

Por estar próxima da área onde o mar se encontra com o rio, as águas são menos salgadas, uma vantagem para quem tem a pele mais sensível, bem como para crianças.

Localmente você também encontra restaurantes. Entretanto, os valores são altos pela distância de mais variedade. Então, faça um lanche reforçado e leve algumas opções para beliscar.

Para ficar mais próximo ao centro de Soure, você pode conferir a Praia Barra Velha.

Outra dica é conferir Céu e Caju Una, duas praias que geralmente ficam fora do roteiro dos viajantes, mas com uma beleza incrível.

Outras dicas são:

  • Ateliê Marajoara;
  • Fazenda São Jerônimo;
  • Cortume Marajó.

Quanto tempo ficar na ilha?

Essa é uma questão bastante relativa e depende muito do estilo de viagem que você está buscando, bem como do que deseja fazer durante a estadia.

De maneira geral, o ideal é passar ao menos uma semana na Ilha de Marajó. Esse período permite que você descanse da viagem, aproveite a localidade, descanse e se prepare para o retorno a vida comum.

Porém, em 4 dias você consegue conhecer praticamente tudo do que há mais próximo, sem passar muito tempo em nenhum lugar. Então, se você gosta de viagem mais rápida. É uma opção.

Dicas para conhecer a ilha

Por fim, separamos algumas dicas que vão tornar a sua vida mais fácil na hora de conhecer a ilha, confira:

  • Sempre leve itens básicos de viagem, como protetor solar, já que são mais caros na região;
  • Leve dinheiro, alguns locais ainda não têm maquininha de cartão;
  • Fique de olho nas piscinas pequenas formadas com a maré baixa: é comum terem arraias por ali;
  • Sempre tenha uma garrafa de água potável e algum biscoito/barra de cereal na bolsa;
  • Não se esqueça de usar muito protetor, se hidratar e se alimentar bem;
  • Converse com agências e faça a cotação da viagem: se prepare para gastos com hospedagem, locomoção e demais passeios de forma antecipada.

Tudo isso vai te ajudar a garantir uma viagem mais tranquila, para você aproveitar ao máximo cada dia no seu destino.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

nv-author-image

Naéliton Oliveira

E aí pessoal, beleza? Eu sou o Naéliton Oliveira, nascido lá em 1990, e querem saber de uma coisa? Viajar é bom demais... Bora Ali Passear. Vamos trocar uma ideia, compartilhar experiências e, quem sabe, até planejar uma viagem juntos? Afinal, a vida é curta demais pra ficar parado, né?